Como o atual mercado de urso impacta as regulamentações no espaço cripto?

Crypto market's impact on crypto regulation

Na última década, a indústria cripto prosperou e se expandiu para se tornar uma alternativa viável ao sistema financeiro tradicional. Enquanto o Velho Mundo é opaco, cheio de intermediários e taxas ocultas, o Novo Mundo é transparente e igualmente acessível a todos. Mas nem tudo tem sido fácil. O mercado passou por ciclos severos atingindo novas máximas exorbitantes e mínimas deprimentes. Isto é considerado um fenômeno natural em uma indústria nova, mas não por isso é necessariamente mais fácil de experimentar para aqueles que estão ativamente envolvidos no espaço cripto.

Durante todo esse tempo, o que provavelmente contribuiu para a intensa volatilidade das criptomoedas foi a falta de regulamentação. As limitações que acompanham as proteções aos investidores poderiam desacelerar o setor, mas também implicariam menos riscos para todos. No entanto, os reguladores financeiros nunca têm sido capazes de implementar medidas adequadas no ritmo em que a indústria cripto evolui.

No auge do frenesi das ICO (oferta inicial de moedas) de 2017, o que os reguladores tinham a dizer efetivamente era: “Muitos projetos parecem títulos financeiros e poderiam ser regulamentados como tais”. Em 2021, falou-se mais sobre a regulamentação das stablecoins, mas até hoje ainda não há um enquadramento claro.

A atual queda dos valores das criptomoedas reacendeu pedidos para regular a indústria cripto. Esses pedidos de supervisão mais fortes são difíceis de evitar para um setor que perdeu mais de USD 2 trilhões em valor desde seu pico em novembro de 2021.

Bases instáveis de projetos de primeira linha

Primeiro, em maio de 2022, a súbita implosão da stablecoin algorítmica UST da Terra tirou bilhões de dólares do mercado. Era uma stablecoin em rápido crescimento, top 3 em termos de valor de mercado, até que de repente foi para zero durante uma espiral da morte que durou apenas alguns dias. Derrubou o token nativo da Terra (LUNA) junto com ela, causando ainda mais danos. A organização sul-coreana por trás do projeto está atualmente sob investigação pelas autoridades do país. O colapso da Terra é de particular interesse para os reguladores financeiros, pois o projeto atraiu investidores individuais ao comercializar o produto como uma solução segura e “estável” que oferecia um alto rendimento (19.5% ao ano) com um baixo risco.

Então, apenas algumas semanas depois, a plataforma de empréstimos Celsius anunciou que estava suspendendo os saques para todos os clientes que haviam depositado fundos na plataforma. Descobriu-se que a empresa tinha posições consideráveis em stETH (um token sintético atrelado ao Ethereum que começou a perder a paridade neste momento). Para piorar as coisas, Celsius aparentemente usou fundos dos clientes para proteger suas próprias posições de serem liquidadas. Isso não teria sido permitido no sistema financeiro tradicional regulamentado. Os movimentos drásticos de Celsius (e liquidações forçadas de posições vantajosas) prejudicaram ainda mais os mercados cripto, justo quando o BTC atingiu USD 20 mil.

Uma das maiores empresas de trading e investimento do setor liquidou sua posição. A Three Arrows Capital (3AC), um dos maiores investidores na blockchain Terra, retirou quase USD 400 milhões em stETH e ETH do protocolo Curve em maio de 2022. Após semanas de rumores no cripto Twitter, a 3AC finalmente confirmou que estava enfrentando dificuldades financeiras após o colapso da Terra e a perda da paridade do stETH. Foi quando o BTC caiu abaixo de USD 19 mil pela primeira vez em 2 anos.

Esses eventos esclareceram a natureza “House of Cards” de muitos produtos cripto. A indústria espera que os reguladores tomem ações mais decisivas desta vez.

Reguladores, mount up

Uma ampla gama de reguladores estaduais e federais apresentaram suas considerações após a implosão da Terra, e novamente após os problemas de Celsius e o colapso mais amplo do mercado. Após o colapso da Terra, a secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, pediu um “enquadramento abrangente” para governar as stablecoins e instou o Congresso dos EUA a agir.

Apenas alguns dias após a Celsius interromper os saques, o presidente da Securities and Exchange Commission (SEC), Gary Gensler, alertou que as plataformas de criptomoedas que prometem altos retornos podem ser “boas demais para ser verdade”. Enquanto isso, reguladores de valores mobiliários estaduais no Alabama, Kentucky, Nova Jersey, Texas e Washington abriram uma investigação sobre Celsius.

Enquanto isso, os políticos dos EUA introduziram uma importante legislação em junho de 2022 que criaria o primeiro enquadramento federal abrangente para regular as moedas digitais. Assim mesmo, a União Europeia está trabalhando em sua própria proposta de regulamentação de criptomoedas.

Neste ponto, as empresas cripto estão antecipando a clareza regulatória. A conclusão é que as empresas precisam aumentar as salvaguardas, como o seguro de depósito federal, que pode proteger os investidores e garantir um nível básico de liquidez mesmo quando os mercados estão passando por dificuldades. Essas salvaguardas têm o benefício adicional de aumentar a confiança no sistema financeiro geral: garantir ao público que o valor do dinheiro é estável e que seus fundos estarão disponíveis quando precisarem retirá-los.

Por fim, o aumento das regulamentações também pode ajudar a atrair as muitas instituições e corporações ansiosas por ingressar na indústria cripto, mas que ainda estão esperando à margem. Talvez um manual regulatório mais claro, juntamente com uma economia Web3 em amadurecimento, seja suficiente para impulsionar a próxima alta, já que ainda mais empresas e mais consumidores estarão interessados em se juntar ao movimento cripto. Uma estrutura regulatória mais estruturada e clara para criptomoedas permitirá que os usuários se sintam mais seguros ao navegar no setor de ativos digitais.

Tags

Choose a language